Quase 200 mil testes para detectar a Covid-19 foram realizados nas farmácias em dois meses

Abrafarma disponibilizou recentemente a atualização de um estudo acerca dos testes rápidos realizados em farmácias no país

Fonte: Fabrício Junior

Segundo a pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), os primeiros 60 dias de testagem em estabelecimentos farmacêuticos somaram 196.529 aplicações de testes rápidos para detectar a existência de anticorpos contra o novo coronavírus. Dentre os pacientes testados, 28.591 (14,55%) tiveram resultado positivo e 167.938 (85,45%) apresentaram resultado negativo. 

Todos os locais pertencentes às 26 redes associadas tiveram seus resultados analisados, um número total de 1.082 farmácias que estão oferecendo o serviço. São Paulo foi a região que mais recorreu ao procedimento, com 75.661 pessoas testadas. O estado que apresentou o maior número de casos positivos foi a Paraíba, onde 34,6% dos 1.916 testes detectaram anticorpos para o coronavírus. 

Como é a performance desses kits?

No final de abril deste ano, as farmácias brasileiras foram autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a realizar testes rápidos para detectar possíveis infecções pelo novo coronavírus. O material utilizado nos estabelecimentos farmacêuticos possui registro na Anvisa e os locais precisam seguir as mesmas exigências dos laboratórios. 

Fonte: Assessoria de Comunicação SESAPI

A performance dos materiais usados no mercado brasileiro foi analisada pelo Programa de Avaliação de Kits de Diagnóstico para SARS-CoV-2, proveniente da união de entidades laboratoriais composta pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC), a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial (SBPC/ML), a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (ABRAMED) e a Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial (CBDL). 

O programa vem usando a estrutura de grandes laboratórios com atendimento hospitalar no país, com o objetivo de fornecer referências em relação a performance dos kits registrados junto à Anvisa. Os dados coletados durante a iniciativa serão acrescentados aos estudos internacionais que visam preparar as instituições mundiais para lidar com pandemias. O resultado de cada avaliação está disponível na plataforma online do programa.

Coronavírus no Brasil

Até o momento, já são são 1.713.160 casos de infecção por coronavírus confirmados no Brasil e 67.964 óbitos, segundo o mapeamento de casos mundiais da Universidade Johns Hopkins. Destes, 1.140.655 se recuperaram. O primeiro caso brasileiro confirmado oficialmente surgiu no dia 25 de fevereiro, em São Paulo. Contudo, especialistas acreditam que o vírus circulava pelo país antes disso. No mundo todo, foram mais de 12 milhões de pessoas infectadas e 550 mil pacientes mortos. 

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome