Nelson Teich deixa o cargo de ministro da Saúde

O médico não chegou a completar um mês no comando da pasta

Hoje (15), o ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu exoneração do cargo antes mesmo de completar um mês. Teich entrou como substituto de Luiz Henrique Mandetta na pasta há exatos 27 dias. A nota de imprensa divulgada pelo ministério da Saúde informou que o médico pediu demissão. Contudo, uma fonte afirma que Nelson Teich foi demitido por Jair Bolsonaro durante uma reunião na manhã de hoje. Ainda não houve manifestação pública de nenhum dos dois. 

O médico trabalhadou como consultor da área da saúde para a campanha do atual presidente em 2018. Recentemente, Teich e Bolsonaro discordaram publicamente de algumas medidas, como o isolamento social e o uso do medicamento cloroquina. O ministro foi contra o presidente ao afirmar que as medidas de isolamento social são necessárias no combate contra o novo coronavírus. Teich também utilizou as redes sociais para avisar que a cloroquina deve ser utilizada com restrições por conta dos efeitos colaterais. 

Durante um momento de conversa com seus apoiadores na manhã de hoje, Jair Bolsonaro informou que o Ministério da Saúde vai mudar o protocolo de uso da cloroquina. O presidente é um defensor da substância e acredita que ela deve ser administrada nos primeiros sintomas da doença. 

Na última terça-feira (11), o então ministro foi pego de surpresa durante uma entrevista coletiva, quando foi informado no momento pelos jornalistas que o presidente havia assinado um decreto que inclui academias, salões de beleza e barbearias entre os serviços essenciais no decorrer da pandemia, publicado em edição extra no Diário Oficial da União. Teich admitiu que não sabia dessa resolução e informou que não se tratava de uma atribuição do Ministério.

Foi marcada para a tarde de hoje uma coletiva de imprensa com o objetivo de explicar a decisão. Acredita-se que o nome cotado para ocupar o cargo, na segunda substituição desde o início da pandemia, é Eduardo Pazuello, atual general de divisão da pasta. Mandetta, que ocupava a posição antes de Nelson Teich, saiu do cargo no dia 16 de abril. O ex-ministro se manifestou através de sua conta no Twitter logo após o pedido de exoneração ser publicado.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome