Metade das praias do planeta estão ameaçadas e podem desaparecer até 2100

Devido às mudanças climáticas e o aumento do nível dos oceanos, 49,5% das praias de areia do nosso planeta podem deixar de existir. É o que diz um estudo publicado no início deste mês pela revista Nature Climate Change, afirmando que, na pior das hipóteses (caso as emissões de gases de efeito estufa continuem no ritmo atual), aproximadamente 132.000 quilômetros de costa irão desaparecer. 

Os países mais afetados seriam a Austrália e o Canadá, porém, o Brasil também está na lista dos mais vulneráveis.  Esse cenário é extremamente preocupante, já que as praias além de servirem como atrativos turísticos, geralmente também são o primeiro mecanismo de defesa contra as tempestades. Sendo assim, os impactos ambientais causados pelos fenômenos climáticos extremos serão ainda mais fortes. 

As praias de areia representam mais de um terço dos litorais marítimos no mundo e também são áreas intensamente povoadas. A erosão e a elevação do nível do mar podem extinguir até 100 metros das areias costeiras nos próximos 30 anos, já nas praias da Amazônia e do sudeste do continente, as perdas podem chegar a 150 metros. 

O pesquisador do Centro Comum de Pesquisa (JRC) da Comissão Europeia, Michalis Vousdoukas, denuncia que o aumento do nível do mar numa média mundial é o responsável por pelo menos 73% das mudanças. 

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome