Hipertensão Arterial: como funciona a doença e 5 formas naturais para reduzi-la

Ela conta com mais de 2 milhões de casos por ano no Brasil e é possível de ser controlada com algumas mudanças de hábito

A hipertensão arterial, ou pressão alta, é uma doença crônica silenciosa que deixa a pressão sanguínea nas artérias constantemente elevada, geralmente sem causar sintomas. Ela faz com que o coração precise trabalhar mais para conseguir distribuir corretamente o sangue pelo corpo. 

O hipertenso costuma sentir os sintomas apenas quando a pressão já está em níveis muito elevados. Eles podem ser: dores no peito, dor de cabeça, tontura, fraqueza, visão embaçada, sangramentos no nariz e zumbido no ouvido. Medir a pressão com frequência é a única forma de diagnóstico. Segundo o Ministério da Saúde, todas as pessoas acima de 20 anos devem medir a pressão pelo menos uma vez por ano. Aqueles que possuem casos de hipertensão na família devem medir-se no mínimo duas vezes por ano.  

A doença não tem cura, mas pode ser controlada através de tratamentos. Estima-se que pelo menos 90% dos casos são de pacientes que herdaram-na dos pais. Alguns fatores podem influenciar no aumento ou diminuição dos níveis da pressão arterial. Felizmente, a procura por hábitos mais saudáveis é capaz de evitar a doença e ajudar no controle de quem já sofre com ela. 

Perder peso

A hipertensão tem uma relação direta com o peso e é mais frequente em pessoas obesas. Os especialistas indicam reduzir a gordura corporal como um todo, mas principalmente focando na gordura abdominal, pois ela aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Por isso, é importante trabalhar para diminuir o tamanho da circunferência do abdômen. 

Adotar uma dieta saudável

Evitar o consumo de alimentos gordurosos, como alimentos em conserva ou congelados pronto para serem consumidos, é essencial. Quanto mais frutas, verduras e cereais integrais você puder inserir na sua dieta, melhor. Esses alimentos, assim como a carne vermelha, comprovadamente contribuem para o controle da pressão arterial.

Diminuir o consumo de sal

Devem ser ingeridas no máximo 6g de sal por dia, que correspondem a 2g de sódio. Sendo assim, procure utilizar outros temperos na hora do preparo para realçar o sabor das refeições e preste atenção nas informações nutricionais das embalagens de alimentos. 

Praticar exercícios de maneira consistente 

O indicado pelos médico é se exercitar no mínimo de 30 minutos a 1 hora, por pelo menos 5 vezes na semana. Assim, você conseguirá melhorar a circulação do sangue e auxiliar o funcionamento do coração, além de controlar os níveis de hormônios que elevam a pressão, como o cortisol e a adrenalina.

Evitar se estressar

Sim, essa dica é um pouco difícil de ser seguida. Porém, reservar alguns momentos do dia para executar atividades relaxantes e hobbies, como a meditação, podem contribuir para uma rotina menos estressante. A adrenalina e o cortisol são dois hormônios capazes de acelerar os batimentos cardíacos e contrair os vasos. O estresse e a ansiedade são perigosos pois aumentam a produção deles.

Existem outros hábitos que podem influenciar de maneira negativa nos níveis de pressão arterial, como o consumo de bebidas alcoólicas e o costume de fumar. Além disso, os mais velhos e pessoas que possuem diabetes têm mais chances de incidência da doença. 

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome