Está difícil de aguentar o calor? Temperaturas no país devem passar dos 40ºC

Saiba como amenizar os impactos da onda de calor que atinge grande parte do território brasileiro

A onda de calor que transita em partes da Região Centro-Oeste e no estado do Tocantins, ganhou forças na tarde de ontem (5) e deve seguir com intensidade até a sexta-feira (9). Conforme publicado pela Agência Brasil, as previsões de altas temperaturas fizeram o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitir um alerta de “grande perigo”, em virtude ao risco de morte por hipertermia (elevação intensiva da temperatura corporal). 

Nesta segunda, a temperatura registrada em Águas Clara, no Mato Grosso do Sul, entrou para a história como a maior já registrada no país desde 2006, alcançando surpreendentes 44,6°C. De acordo com o Inmet, a causa do calor que atinge grande parte do país é “um persistente bloqueio atmosférico que se instalou na área central do Brasil”. As áreas de alerta incluem: Distrito Federal, centro sul, nordeste, norte, sudeste e sudoeste mato-grossense, centro, leste, sul, norte e noroeste goiano, sudeste, sul e oeste tocantinense. Dependendo do local, o alerta vai até quinta-feira (8) ou sexta-feira (9).

As temperaturas máximas no interior do Estado de São Paulo e do Centro-Oeste devem ficar entre 5ºC e 7ºC acima da normalidade, segundo o instituto. Na Região Norte, também é possível que os termômetros registrem números acima de 40ºC, tal como o Nordeste do país. O cenário deve mudar somente a partir do dia 12 de outubro, com uma queda de temperatura resultando em dias mais amenos no fim deste mês e no início de novembro. Confira as previsões das capitais brasileiras na plataforma do Inmet. (https://previsao.inmet.gov.br/)

Nas redes sociais, os usuários mostraram bom-humor ao comentar sobre o calor que tem incomodado grande parte do país:

Perigos da temperatura elevada

O organismo humano poder ser comprometido e sofrer danos grave caso exposto a condições de temperatura extremamente altas. Quando o indivíduo atinge uma temperatura corporal acima de 40ºC, os mecanismos de transpiração começam a falhar e o corpo perde a capacidade de resfriação. Isso pode ocorrer após longos períodos de exposição ao sol, exercícios em excesso ou falta de hidratação. 

Entre os primeiros sintomas, estão: vermelhidão da pele, dores de cabeça, tonturas e náusea. Nesses casos, o quadro é considerado emergencial, devido ao alto risco de morte, pois o paciente está passível de sofrer com prejuízos no cérebro, coração, rins e músculo. O diagnóstico, em conjunto de um tratamento precoce, são capazes de melhorar as sequelas.

Cuidados

Para a população dos locais onde a temperatura está prevista para ultrapassar 40ºC, as autoridades recomendam evitar o excesso de exposição ao sol e a prática de exercícios físicos ao ar livre, especialmente nos horários entre 10h e 17h. O uso de protetor solar é indispensável, pois ele previne o surgimento de queimaduras na pele. 

Além disso, é extremamente importante ingerir água ou outros líquidos (como água de coco e sucos naturais) com frequência, vestir-se de acordo com a temperatura, sem peças muito “pesadas” ou com tecido grosso, e evitar bebidas alcoólicas. Em caso de emergência, o Inmet pede que a população entre em contato com a Defesa Civil (telefone 199).

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome