Entenda como vai funcionar o retorno gradual de atividades comerciais em alguns estados brasileiros

Estabelecimentos de serviços não essenciais voltam a funcionar em certas regiões do país

Muitas cidades já começaram a reabrir os locais de serviços considerados não essenciais e outras se preparam para iniciar a reabertura. Para isso, a maioria está adotando diferentes modelos de distanciamento controlado. 

Estados como o Paraná, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Santa Catarina já haviam adotado um sistema de flexibilização. Entre os estados que irão reabrir parcialmente o comércio nesta segunda (01), estão Pará, Amazonas, Ceará, Maranhão e São Paulo. Na próxima segunda (8), entra em vigor a reabertura gradual de estabelecimentos no estado do Ceará.

Estados onde a reabertura dos serviços essenciais já havia começado

O Paraná é um dos estados que menos aderiu às medidas de isolamento, isso porque os números de casos confirmados na região foram bem menores do que no resto do país. Locais de atividades econômicas, como shoppings e centros comerciais, voltaram a abrir no Distrito Federal semana passada. A expectativa é de que o resto dos serviços retorne nas próximas semanas. 

No Rio Grande do Sul, um modelo de distanciamento controlado está funcionando desde meados do mês de maio. Nele, as regiões foram divididas em quatro bandeiras e as atividades podem retornar conforme a situação for melhorando, com uma avaliação ocorrendo a cada duas semanas. Santa Catarina começou a reabertura de serviços não essenciais no mês de abril. O governador Carlos Moisés acredita que o transporte público, as aulas presenciais e a realização de eventos podem ser liberados na segunda-feira (8). 

Estados onde a flexibilização começa a partir desta semana 

Segundo o governador do Maranhão, Flávio Dino, a projeção é de que as aulas presenciais voltem no dia 15 de junho. O retorno gradual dos estabelecimentos de serviços não essenciais no estado começa dia 1 de junho. Contudo, os estabelecimentos onde funcionam academias, práticas de esportes e shopping continuam paralisados. O Pará adere à flexibilização das atividades na mesma data, permitindo a abertura de shoppings, comércios de rua, salões de beleza, igrejas, entre outros. 

Em Minas Gerais, parte do comércio também reabre reabre nesta segunda (1). Com isso, voltam a funcionar lojas de brinquedos, salões de beleza e shoppings populares. No Amazonas, apenas a capital Manaus retorna parte do comércio nesta data. Já nas cidades do interior, o retorno fica a critério de cada prefeitura. O cronograma de reabertura do estado foi definido em ciclos. São Paulo também retorna parte das atividades comerciais na segunda (1).

O governo do Ceará autorizou o retorno de determinadas atividades econômicas no dia 1. Segundo o governador Camilo Santana, trata-se de uma “fase de teste” para avaliar as condições de uma possível reabertura do comércio. No Piauí, a flexibilização está prevista para entrar em vigor no dia 8 de junho, mas as autoridades continuam em análise para definir qual protocolo será adotado nos locais de serviços não essenciais. 

Modelo de etapas para reabertura gradual

O modelo de fases apresentado pelo governador do estado de São Paulo, João Dória, foi adotado em versões parecidas por outros estados. Santa Catarina, Maranhão, Piauí, Pará e Minas Gerais são alguns deles. De maneira geral, os estados serão divididos em regiões e cada uma terá uma cor, que será definida de acordo com a situação de controle das infecções pelo coronavírus. A cor representa a fase em que essa região se encontra.

A cada período pré-definido (geralmente duas semanas) serão analisados os indicadores epidemiológicos e os dados de monitoramento. Conforme a região for evoluindo, a “cor” definida irá mudar e mais serviços poderão ser liberados. Dessa mesma forma, as regiões podem regredir caso os resultados sejam negativos. Os governos elaboraram medidas de distanciamento específicas que serão obrigatoriamente seguidas por cada setor.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome