Distrito Federal reabre centros comerciais e São Paulo prepara reabertura gradual

Após quase 70 dias paralisados, os centros comerciais e shoppings do Distrito Federal (DF) abriram novamente nesta quarta-feira (27). Os estabelecimentos vão funcionar com horário restrito, das 13h até às 21h, e sob novas regras, segundo o decreto do governador Ibaneis Rocha. Áreas que costumam reunir mais pessoas que o normal, como cinemas e brinquedotecas, permanecem fechadas, assim como as praças de alimentação e provadores das lojas.

Os lojistas vão precisar usar máscaras, álcool em gel e serão submetidos a testes quinzenais para identificar a presença do coronavírus. Aproximadamente 500 testes serão disponibilizados gratuitamente todos os dias, graças a uma parceria com o governo. Apenas 50% das vagas nos estacionamentos vão ser liberadas e todos os clientes terão a temperatura medida antes de entrar no shopping.

As outras atividades, como restaurantes e academias, podem retornar ao funcionamento nas próximas semanas, dependendo das condições de saúde da população. Se tudo der certo, o resto dos estabelecimentos poderá reabrir dez dias após os shoppings.  

Reabertura gradual de atividades em São Paulo está prevista para 1º de junho

O plano de reabertura gradual das atividades econômicas em São Paulo, batizado de “nova fase do Plano São Paulo”, inclui o possível retorno de funcionamento dos estabelecimentos comerciais da capital e de outras dez regiões paulistas. A medida foi autorizada pelo governador do estado, João Dória e entra em vigor a partir do dia 1º de junho. 

De acordo com João Dória, a quarentena vai continuar por mais 15 dias no estado enquanto ocorre a “retomada consciente” de algumas atividades. Para isso, as regiões foram divididas em 5 fases, correspondendo a etapa da pandemia em que elas se encontram. É essa classificação que irá definir quais atividades podem voltar a funcionar. As propostas de reabertura dos estabelecimentos na capital enviadas pelas entidades do setor serão analisadas pelo prefeito, Bruno Covas, na próxima segunda. 

A classificação de cada região será semanalmente revisada e a continuidade da reabertura vai depender dos indicadores da doença, seguindo os critérios definidos pela secretaria estadual da Saúde e pelo Comitê de Contingência para Coronavírus. Sendo assim, todos os estabelecimentos podem ser paralisados novamente caso o número de transmissões aumente. 

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome