Dia Mundial do Doador de Sangue: ato de solidariedade é ainda mais essencial agora

Uma única doação pode salvar até 4 vidas

A doação de sangue é um ato de amor, solidariedade e empatia, capaz de salvar a vida de pessoas em tratamento ou precisando de intervenções médicas complicadas. O processo ocorre a partir da coleta e armazenamento de sangue do doador voluntário para uso posterior em transfusões. Não existe nada que possa substituir as funções do sangue no nosso organismo e, segundo o Ministério da Saúde, uma única doação pode salvar até 4 vidas. 

O procedimento completo (cadastro, triagem e coleta) dura aproximadamente 40 minutos e é totalmente seguro. Nas primeiras 24 horas após a doação o organismo já repõe todo o sangue coletado. A quantidade máxima de coleta é 450ml, que, em seguida, é centrifugado e dividido nos seguintes hemocomponentes: hemácia, plaquetas, crioprecipitado e plasma. Assim, uma única coleta consegue ajudar mais de uma pessoa. Dependendo da situação e estado clínico do paciente, ele pode precisar de apenas um desses componentes ou de todos. 

Infelizmente, a pandemia do novo coronavírus contribuiu para uma redução dos estoques nos hemobancos. Por culpa das medidas de isolamento e do medo de uma possível infecção, muitos bancos de sangue do país estão funcionando na capacidade mínima. Contudo, a doação continua completamente segura. Quem foi diagnosticado positivamente para o novo coronavírus, deve aguardar a passagem de menos 30 dias sem apresentar sintomas para realizar a doação de sangue. As unidades de coleta de sangue, como os hemocentros, são locais onde os interessados podem realizar as doações.

Junho Vermelho 

A campanha brasileira “Junho Vermelho” busca incentivar a doação contínua de sangue. Os doadores regulares são muito importantes, pois ajudam a manter os bancos de sangue estáveis e colaboram para que diversas vidas sejam salvas. No Brasil, menos de 2% da população é doadora. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que o número deve variar entre 3% e 5%.

O ideal é que os estoques de sangue estejam sempre abastecidos. Para isso, é necessário que os brasileiros tornem-se adeptos da doação periódica ao longo do ano. Um homem pode realizar até quatro doações anuais e as mulheres até três doações no mesmo período, com intervalo mínimo de dois e três meses, respectivamente.

Quem pode doar?

As normas nacionais elaboradas pelo Ministério da Saúde instituem os requisitos necessários para a doação de sangue. Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos que estejam pesando mais de 50 quilos. Lembre-se de levar um documento com foto. Os menores de 18 anos precisam apresentar uma autorização formal dos pais ou responsáveis. 

Além disso, existem os impedimentos temporários e os definitivos para doação de sangue. É importante sempre conferir a lista de requisitos básicos e os cuidados que precisam ser tomados na pós-doação.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome