O vírus SARS-CoV-2, popularmente conhecido como novo coronavírus, causou uma pandemia mundial da doença respiratória nomeada Covid-19 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo a organização, cerca de 80% dos casos podem não apresentar sintomas, 20% provavelmente vão precisar de atendimento hospitalar e aproximadamente 5% podem necessitar de suporte ventilatório para tratar a insuficiência respiratória. 

Mundialmente, o coronavírus já resultou em 3,5 milhões de pessoas infectadas e 250 mil casos fatais. Ele é transmitido de uma pessoa doente para outra através das gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro e contato com objetos ou superfícies contaminadas. Infelizmente, ainda não existe uma vacina ou tratamento efetivo contra a doença. Por isso, as medidas protetivas são as melhores formas de evitar a propagação da doença. 

As recomendações de prevenção incluem lavar as mãos com frequência, cobrir nariz e boca ao espirrar (utilizando um lenço ou o braço, nunca as mãos), evitar tocar o rosto, manter uma distância de no mínimo 2 metros das pessoas que estiverem apresentando sintomas, evitar contatos físicos, higienizar com frequência objetos pessoais e não compartilhá-los. 

O simples ato de higienizar as nossas mãos nunca foi tão importante e necessário como agora. Alguns cientistas acreditam que o vírus pode sobreviver por até 9 dias nas superfícies. Para efetivamente garantir a impossibilidade de transmissão, é preciso lavar as mãos com frequência até a altura dos punhos, por pelo menos 20 segundos, utilizando água e sabão (sabões, detergentes e sabonetes). 

Segundo as regras básicas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o correto é começar esfregando as duas palmas, e, com os dedos entrelaçados, esfregar as costas e as palmas das mãos. Lave as costas dos dedos e limpe os polegares fazendo movimentos circulares. Por fim, enxágue com água e seque bem. Caso não você não tenha água e sabão disponíveis, pode seguir as mesmas orientações utilizando álcool em gel 70%.

Outros problemas também podem ser evitados com a higienização frequente das mãos. Como estamos o tempo todo tocando objetos, superfícies e o próprio rosto, diversos vírus e bactérias utilizam esse meio para se transportar e infectar as pessoas. A OMS afirma que o hábito de sempre lavar as mãos pode reduzir em até 40% o risco de contrair doenças como infecção estomacal, conjuntivite, gripe e várias outras.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome