A Organização das Nações Unidas (ONU) escolheu em 2008 a data 2 de abril para a comemoração do Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Atualmente, o transtorno atinge por volta de 70 milhões de pessoas no mundo todo, sendo 2 milhões apenas no Brasil. Ele é caracterizado por uma série de condições que causam os interesses obsessivos e comportamentos repetitivos, podendo prejudicar a comunicação (verbal e não verbal) e as interações sociais. 

A data tem como objetivo fazer com que as pessoas compreendam a importância de lutar pela causa que afeta não somente o autista, como também todas as pessoas ao redor. A divulgação de informações é uma forma de lutar contra o preconceito e as visões estereotipadas sobre o transtorno, para que, assim, exista uma inclusão onde o autista verdadeiramente se sinta parte das atividades sociais.

O nome oficial é na verdade Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e inclui o autismo, a Síndrome de Asperger, o transtorno desintegrativo da infância e o transtorno generalizado do desenvolvimento não especificado. O diagnóstico é complexo e nem sempre claro, sendo necessário estar sempre prestando atenção em qualquer sinal ou comportamento sugestivo, pois quanto mais cedo a criança for diagnosticada, mais cedo os processos de intervenção serão iniciados.

Pesquisas revelam que no Brasil existe pelo menos um caso de autismo para cada 60 crianças, por isso, é essencial o acesso à um sistema educacional que entenda a necessidade das crianças que possuem esse transtorno e garanta a qualidade de vida que elas merecem.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome