É inegável que a pandemia causada pelo novo coronavírus vem modificando a vida como conhecemos. Além das aflições rotineiras, agora precisamos lidar com formas de transmissão, métodos de proteção e sintomas de uma doença que ainda é cercada de muitos questionamentos.  

Esse momento de preocupação e incertezas acaba sendo ainda mais intensificado pelo bombardeio de notícias recebidas o tempo todo. A psicóloga Danielly Matos chama atenção para as maneiras com que essa situação pode afetar nossa saúde mental e quais comportamentos podemos adotar para nos protegermos. 

“O período de quarentena pode se tornar prejudicial a partir do momento em que as pessoas entram em contato com coisas para as quais ainda não estavam preparadas”, explica Danielly. “Muitas pessoas se ocupam com trabalho e momentos de lazer fora de casa, sempre mantendo uma rotina preenchida de atividades, justamente para não entrar em contato consigo mesmo”, acrescenta. 

A profissional explica que a quarentena veio como um momento de pausa forçada, prendendo a população dentro de casa sem muitas distrações. Situações desse tipo tornam-se difíceis de serem suportadas, pois, o contato direto com dores e angústias íntimas é muito complexo para a maior parte dos indivíduos. Como consequência, os psicólogos vêm recebendo uma enorme demanda de casos que apresentam crises de ansiedade, depressão e síndrome do pânico. 

Um momento de insegurança é sempre complicado para aqueles que apresentam quadros de ansiedade. Porém, não são apenas as pessoas com histórico de problemas psicológicos que estão propícias a serem afetadas. “O que eu tenho observado nos meus pacientes é um enorme medo da incerteza e questionamentos incessantes sobre tudo o que pode acontecer”, relata Matos. “Isso é extremamente perigoso para a nossa saúde, porque a ansiedade gera muito estresse e ele pode prejudicar a imunidade, gerando outras complicações e nos deixando vulneráveis ao vírus”, alerta a psicóloga. 

As recomendações da psicóloga Danielly incluem manter uma rotina equilibrada e pontuar coisas relevantes, procurando não se deixar levar por postagens sensacionalistas em redes sociais. É fundamental identificar quais são as informações que nós realmente precisamos ter conhecimento para filtrar o tipo de conteúdo que será consumido. 

Os exercícios e a alimentação balanceada não podem ser deixados de lado durante esse período. Também é muito importante fazer o que realmente é adequado para a personalidade de cada um, identificando as coisas que realmente gostamos e aproveitando para assistir as séries e ler os livros que estavam sendo deixados de lado por causa da rotina

Para a psicóloga, podemos encarar esse momento como uma oportunidade de fazer novas descobertas e se reinventar. Por isso, utilizar as redes sociais para encontrar vídeo aulas e tutoriais sobre novos assuntos é uma ótima ideia, assim como aproveitar para viver momentos de qualidade ao lado da família e cultivar laços afetivos com as pessoas próximas. 

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome