Coronavírus | Secretário-geral da ONU afirma que o “pior está por vir” para países em conflito

Para António Guterres, essa é a crise mais desafiadora para a humanidade desde a Segunda Guerra Mundial

O secretário-geral da ONU, António Guterres, discursou em Nova Iorque na manhã de hoje (3), pedindo novamente por um cessar fogo global imediato e insistindo para que todos os países em guerra priorizem o combate ao novo coronavírus. Guterres já havia afirmado que essa é a crise mais desafiadora que a humanidade já enfrentou desde a Segunda Guerra Mundial e representa uma imensa ameaça para todos. 

O português anunciou que o pedido de paz feito em março teve resultados positivos, porém, muitos países continuam estimulando os ataques e isso impossibilita que as devidas medidas de combate à pandemia sejam tomadas. “Esse é o momento de parar. Não é moralmente aceitável que esses conflitos continuem”, afirma.

Durante a conferência, António Guterres agradeceu o apoio que recebeu dos 70 países e grupos religiosos ao redor do mundo com os quais entrou em contato. Contudo, afirma que existe uma grande diferença entre declarações e ações. O secretário-geral pediu mais esforços diplomáticos para lidar com esses desafios “Para silenciar as armas, precisamos pedir mais alto pela paz”, reiterou. 

A preocupação está na velocidade de contágio “O vírus já mostrou a rapidez com que ele atravessa fronteiras e devasta países”, declara Guterres após pedir que mais medidas concretas sejam tomadas. Diante disso, ele solicitou que todos os governos e grupos influentes aumentem a pressão do pedido pela paz. 

Até o momento, 11 países em conflito se comprometeram com o cessar-fogo para enfrentar o Covid-19. Contudo, o que se percebe é um aumento preocupante no conflito em algumas regiões como Iêmen, Líbia e Afeganistão.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome