Coronavírus: entenda o resultado de cada teste disponível

Eles podem identificar a presença de anticorpos ou de material genético no organismo

Fonte: Andressa Anholete / Getty Images

No momento, existem três opções de testes que podem identificar a infecção pelo novo coronavírus, os testes rápidos, os RT-PCR e os laboratoriais. Eles utilizam dois métodos diferentes: o primeiro tem como finalidade identificar os anticorpos, produzidos pelo organismo como resposta para o contato com o vírus; e o segundo verifica se existe a presença de material genético (RNA) ou antígenos do coronavírus. 

Para realizar essas análises, são coletadas amostras de secreções das vias respiratórias ou, em outros casos, sangue, soro e plasma do paciente. O material a ser recolhido depende do tipo de testagem. A presença de anticorpos vai depender do tempo entre os primeiros sintomas e a realização dos testes, os anticorpos IgM são os primeiros a serem desenvolvidos, enquanto os IgG surgem mais tardiamente. 

Testes rápidos (imunocromatográficos)

O teste rápido detecta a presença dos anticorpos (IgM e IgG) produzidos pelo organismo após uma infecção por coronavírus. Por isso, não podem ser utilizados para diagnosticar a doença, já que a produção de anticorpos (respostas do corpo para se defender) demora entre 8 e 10 dias após o surgimento dos primeiros sintomas para ser passível de detecção, período chamado de janela imunológica. Os resultados de testes feitos antes desse intervalo podem ser falsos negativos

Resultados positivos para a presença de anticorpos lgM indicam que o paciente teve contato há pouco tempo com o vírus, já a existência de lgG pode significar uma recuperação no final ou completa. O teste rápido demora em média 30 minutos para ficar pronto e utiliza uma pequena quantidade de sangue, que será 

Fonte: Escola Preparatória da UFABC

Positivos 

Um dos problemas do teste rápido é que o resultado positivo pode ser devido a um contato com outros tipos de vírus da família coronavírus, não apenas o SARS-CoV-2. 

  • IgM e IgG positivos: indica resposta imune (infecção do paciente há pelo menos uma semana)
  • IgG positivo e IgM negativo: indica doença em fase final ou possível recuperação
  • IgM positivo e IgG negativo: indica resposta imune recente (infecção do paciente há uma semana ou menos)

RT-PCR (Reação em Cadeia da Polimerase com Transcrição Reversa)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que o teste RT-PCR é o único que pode ser utilizado para diagnosticar a Covid-19, uma vez que ele verifica a existência do material genético do vírus enquanto ele ainda está ativo no corpo do paciente. O resultado é obtido entre 24 e 48 horas e deve ser feito até o décimo dia de sintomas, no máximo. 

O RT-PCR é indicado para pessoas que estejam apresentando sintomas. Trata-se de um teste biomolecular que vai identificar a presença de RNA do vírus coletado em amostras de secreções das vias respiratórias .

Um resultado POSITIVO significa que existe a presença de fragmentos genéticos do vírus na amostra de secreção analisada. Em caso de um resultado NEGATIVO, a amostra analisada não contava com a presença de material genético do vírus. 

Testes laboratoriais (Imunoensaio por Quimioluminescência)

Esses testes são realizados em laboratórios, através de uma análise das amostras de sangue coletadas por punção venosa, para detectar a presença de anticorpos IgM ou IgG no organismo. Assim como no caso dos testes rápidos, é recomendado que o paciente aguarde o período da janela imunológica antes de realizá-lo. Os testes laboratoriais apresentam resultados quantitativos em relação a parcela de anticorpos presentes em cada ml de sangue. 

Anticorpos IgM

  • Não reagente: inferior a 0,8 UA/mL
  • Indeterminado: 0,8 a 1,0 UA/mL
  • Reagente: superior a 1,0 UA/mL

Anticorpos IgG

  • Não reagente: inferior a 0,8 UA/mL
  • Indeterminado: 0,8 a 1,4 UA/mL
  • Reagente: superior a 1,4 UA/mL

DEIXAR RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor digite seu nome